Japoneses e aventais

139723463_4cc4ec6061Foto: OiMax

O que será que os japoneses têm com a figura da empregada? Em quase todas as publicações a gente encontra uma menina com aqueles aventais super fofos, sempre branquíssimos. Fui pesquisar a respeito e encontrei uma matéria muito esclarecedora, no blog Stippy.com – aliás, um excelente blog para quem quer entender mais sobre a cultura japonesa.

O avental feito à mão, feminino e com cores vibrantes, antes ícone da mulher que girava sua vida em torno da casa, marido e filhos na década de 50, volta a ser usado pelas mulheres modernas dos dias de hoje. Elas descobriram que podem ser felizes e independentes sem se privar do prazer de assar um bolo gostoso no fim da tarde ou do cheirinho da roupa lavada secando no varal.

Fetiches e mistérios à parte, não há como negar que os japoneses são impecáveis em todos os detalhes, inclusive numa peça aparentemente tão simples. Babem na variedade de tipos nesse site, de uma fabricante de aventais japonesa: Apron-Story.com 

Em se tratando de aventais, meu livro favorito é o Apron 30 Styles, da Machiko Kayaki (ISBN4-579-10803-5).  O nome já diz tudo, mas o mais interessante é o look totalmente vintage e a variedade de modelos, que vão desde os bem antigos aos mais modernetes. Todos vêm com moldes em tamanho real(são 30), e fotos maravilhosas.

theapronbook_capa

theapronbook_04theapronbook_01theapronbook_05

 

theapronbook_06theapronbook_03theapronbook_02

 

 

 

 

 

 

 

Sou suspeita pra falar da Machiko Kayaki, pois todos os livros que ela faz são perfeitos! As crafiteiras que sabem falar japonês dizem que o que os textos também são ótimos, não só explicando como fazer, mas também dando dicas preciosas de costura. Aquele “pulo-do-gato” que ajuda tanto!

Descobri que ela tem uma lojinha de tecidos e livros de costura em Tóquio, chamada Pindot. Ah que inveja, porque não temos tecidos no estilo Zakka por aqui? =(

Ah! E se você tem dificuldade em tentar “ler as figuras” dos livros japoneses para compreender os moldes, existem vários guias com traduções dos termos técnicos mais usados para o inglês. O que mais gosto é este, que peguei do blog Japan Couture Addicts! Lá tem fotos diárias de projetos prontos, traduções, links, scans e fóruns sobre livros japas de costura! Está em francês, mas nada que um tradutor não ajude😉

10/05/2009 at 2:55 pm 1 comentário

Primeira saia oficial!

Há 2 meses, faço o curso de Modelagem Feminina no Senac, e concluí o primeiro módulo: saias. Para “passar” nele, a professora pediu pra gente pesquisar um modelo que nos agradasse para desenvolvermos e costurarmos.

fredflarePesquisando no site Fledfare.com (que pra mim tem as roupas/objetos mais legais do mundo), encontrei este modelo de saia, muuuito fofo. Não sei por qual motivo deixaram de vendê-la, talvez por ser muito curtinha pras americanas😄

Várias coisas novas:
button Cós anatômico;
buttonCintura baixíssima (até então eu só havia feito saias com cintura alta);
buttonVista frontal com botões gigantes (alinhar botão e caseado, sem deixar a saia “abrindo” na hora de andar é difícil, gente);
button Barra, cós e vista com vivo (não sabia costur vivo)
button 2 bolsos embutidos
button Vejam só que a saia é meio balãozinho só na altura do quadril, na região perto da barra ela não é. E agora? Socorroooo!!!

OK. Mesmo surtando com as dificuldades, a fofura dessa saia me ganhou. Eu tinha que ter uma dessa pra mim. Obriguei pedi pro meu  namorido tirar minhas medidas e comecei.

Primeiro fiz a saia base (aquele modelo de saia bem basicão, reto), e aos poucos fui fazendo as modificações. Costurei o molde em um tecido baratinho e ficou tudo errado! Só depois de modelar, costurar e ajustar três saias (levou quase um mês) é que consegui chegar nesta, que como primeira “filha” está sendo super paparicada! Amei o resultado:

01_011Ela ficou meio enrugadinha no manequim pq ele é 38 e a saia está nas minhas medidas (looonge de serem iguais às deste corpicho).

Acabei não costurando os bolsos, já estava cansada de tanto ajustar esta saia. Também enchi ela de botões, porque quando eu andava, ela ficava mostrando a parte interna.

Se eu fosse fazê-la novamente, a vista teria botões “fake” e um zíper invisível na lateral.

Botei uma meia preta e já saí com ela na sexta, muito bom andar com roupas que a gente mesmo faz!😄

Mais detalhes:

0203

Ah, e mais uma coisinha: esta saia e outras roupas que porventura irei modelar, são exercícios! O design e a venda destas peças são de total direito de seus autores. Estou usando como exemplos em minhas aulas de modelagem e costura. =)

28/04/2009 at 12:37 pm 2 comentários

Máquinas e máquinas

Existem diversos tipos de máquinas de costura por aí. Desde as mais antigonas, lindas, em metal e cheias de detalhes como as atuais, branquinhas e de plástico. Além das industriais, robustas, barulhentas e hiper-rápidas.

expressao2Minha primeira máquina foi uma Singer Expressão, que comprei em 2006, aqui em São Paulo mesmo. De plástico, basicona, ideal pra uma iniciante como eu, mas sem nenhum apelo tecnológico que facilitasse as “burradas” de quem está começando na costura.=)

1773448_41

A segunda foi uma Singer também, mas super tecnológica, uma Cosmo 7426. Isso foi em 2007. Uma pena já ter terminado o curso de costura, porque esta seria a melhor máquina pra começar! Ela fazia tudo pra mim: a tensão do ponto ficava perfeita em qualquer tecido, passava a linha no buraquinho da agulha, era silenciosa, tinha vários pontinhos decorativos e era totalmente eletrônica. Ah se eu conhecesse as eletrônicas antes, teria aproveitado muito mais as aulas, além de ter tido coragem de cara de fazer peças mais avançadas, sem medo de errar.

O único defeito: muito leve! Fui me aventurar a fazer este vestido em jeans, e nem a barra ela costurava sem eu precisar dar um puxão atrás. E de puxão em puxão, eu sabia que a estragaria rapidinho.

janome6600O bichinho das eletrônicas já havia me mordido, então resolvi comprar a melhor que eu pudesse (a um looongo prazo), pra justamente sossegar, ficar com uma máquina só e ponto. Depois de muito pesquisar, cheguei à Janome MC 6600. Ela corta a linha, ajusta a tensão, tem controle de velocidade, tem joelheira pra levantar o calcador, costura até couro, avisa quando faço algo errado, tem váááários pontos decorativos, lava, passa e ainda faz massagem nos intervalos das costuras! =P

Tenho ela desde o começo de 2009, mas agora que estou fazendo o curso de modelagem no Senac e costurando a todo vapor, continuo sentindo falta daquela força das máquinas industriais. A verdade é que tinha muito preconceito com elas, por serem extremamente rápidas e só fazerem o ponto reto. Até ser obrigada a usál-as na escola, tanto no Senac quanto no Senai. E também, vamos ser francos:  a gente acaba usando muito pouco ou quase nada os outros pontinhos, só pra fazer uma firula de vez em quando ou pra chulear das bordas dos tecidos, pra não desfiarem.

reta51Ainda este ano quero uma industrial! Quero ver eu sentir falta de potência, quero ver máquina travando quando costuro peças pesadas ou reclamando por estar a várias horas ligada! Hmpf!

Portanto, pessoal, quando forem escolher suas máquinas de costura, tenham em mente o que vão fazer com elas, pra evitar arrependimentos depois e toda aquela chatice de ter que revender sua maquininha por menos do que gastou com ela e investir em outra… É muito trabalhoso e até meio triste, você acaba criando um certo apego com elas (aii como eu sou sentimental, hehe).

Existem sites com fóruns bem bacanas, como o SuperZiper em português, o PatternReview e o BurdaStyle em inglês, onde é possível encontrar informações sobre todas as máquinas e trocar idéias, antes de investir na nossa primeira branquela.

E lá vou eu denovo,  “em busca da máquina perfeita III” (em breve, nos cinemas =P)

24/04/2009 at 4:05 pm 5 comentários

Enfim, um blog

Quem me conhece sabe que sou uma aficionada pelo mundo craft e que adoro navegar na internet, descobrir artistas e técnicas novas, etc.

Adoro compartilhar experiências, sejam elas relacionadas ao artesanato ou a qualquer outro assunto do cotidiano. De uma maneira indireta, não faço mais do que minha obrigação, pois o que aprendo a cada dia com os blogs e sites de pessoas maravilhosas pela internet, é coisa demais pra mensurar!

Antes de comprar um produto, de começar um molde ou de iniciar qualquer “empreitada”, lá vou eu consultar minhas musas virtuais para saber onde/como/quando começar!

Neste blog, quero compartilhar um pouco mais da minha vida pessoal e também o pouco que aprendi nestes curtos, aventureiros e  divertidos 23 anos!  Além de um espaço para o desabafo, um cantinho pras coisas boas e gostosas que a vida proporciona com uma certa frequência (ainda bem!) pra mim.

Gosto muito de costurar, recentemente estou me aventurando com a modelagem e o design de roupas e espero poder ajudar quem está começando e fazer novos amigos virtuais/reais!

Até o próximo post!

23/04/2009 at 6:52 pm 4 comentários


setembro 2016
S T Q Q S S D
« maio    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Arquivos

Flickr!

wip

avental diva vintage_01

Mais fotos

Twitter!

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.